Hackers invadem sistemas de desenvolvedoras de jogos online

Empresas não foram identificadas, mas pesquisadores da ESET afirmam que seus jogos estão disponíveis em várias plataformas populares e tem milhares de jogadores simultâneos

Um grupo de hackers conhecido como Winnti Group conseguiu infectar com sucesso os sistemas de desenvolvedoras de jogos multiplayer online (os MMOs) baseadas na Coréia do Sul e Taiwan. As empresas não foram identificadas, mas Mathieu Tartare e Martin Smolár, pesquisadores da ESET que divulgaram o ataque, afirmam que seus jogos estão disponíveis em várias plataformas populares e tem milhares de jogadores simultâneos.

O ataque usou um tipo de backdoor nunca visto antes, que foi batizado de PipeMon. Em uma das vítimas os hackers conseguiram acesso aos sistemas responsáveis pela compilação do código-fonte do jogo, o que em teoria permitiria que eles distribuíssem executáveis modificados com malware para os jogadores.

Em outro, invadiram os servidores do jogo, o que poderia permitir manipular sua economia para conseguir ganhos monetários no mundo real. Entretanto, de acordo com os pesquisadores, nenhuma das possibilidades foi explorada pelos hackers.

Segundo a ESET, o ataque foi atribuído ao Winnit Group após ferramentas e certificados digitais usados em outros ataques do grupo serem encontrados nos sistemas das vítimas. Há cerca de um ano, o mesmo grupo foi responsável por um ataque que usou a ferramenta de atualização de sistema da ASUS para infectar os PCs de milhares de vítimas em todo o mundo.

Fonte: Ars Technica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *