Erro de algoritmo do Google atrela foto de usuário comum a serial killer

Um erro causado por um bug de algoritmo no Google atrelou a foto de um engenheiro de Zurique, na Suíça, a um famoso serial killer búlgaro conhecido como ‘O Sádico’.

Hristo Georgiev só ficou sabendo do erro após receber um e-mail de um amigo que o alertou que sua foto estava aparecendo vinculada a um artigo da Wikipédia junto com informações sobre o assassino.

Erro de algoritmo do Google atrela foto de usuário comum a serial killer. Imagem: Reprodução blog Hristo Georgiev
Erro de algoritmo do Google atrela foto de usuário comum a serial killer. Imagem: Reprodução blog Hristo Georgiev

 De acordo com o site Android Authority, o erro aconteceu devido o suíço ter, infelizmente, o mesmo nome do serial killer, que assassinou cinco pessoas, na maioria mulheres, entre 1974 e 1980.

Aparentemente, de alguma forma o algoritmo entendeu que a foto, usada no perfil do LinkedIn do engenheiro, se tratava da mesma pessoa do artigo e conectou as informações, o que segundo Georgiev, é um desastre.

“A disseminação desenfreada de notícias falsas e cultura de cancelamento tornou vulneráveis ​​literalmente todos os que não são anônimos. Quem hoje tem presença na internet tem que zelar pela sua representação online. Um pequeno erro no sistema pode levar a qualquer coisa, desde um pequeno inconveniente até um desastre que pode dizimar as carreiras e a reputação das pessoas em questão de dias. Até hoje, sempre tive a mentalidade de que essas coisas acontecem com outras pessoas, mas provavelmente nunca acontecerá comigo. Eu certamente estava errado sobre isso”, disse ele em seu blog.

Georgiev reportou o erro ao Google, que logo foi corrigido. Entretanto, o engenheiro alerta que essa situação seria facilmente passível de um processo contra a gigante de tecnologia, mas que não o fará por não estar nos Estados Unidos, onde fica localizada a sede da empresa.

“Posso estar em posição de buscar uma compensação do Google, mas como não estou nos Estados Unidos (e não tenho representação legal nos Estados Unidos) e não tenho contatos com advogados que podem e desejam trabalhar em algo como isso, acho que provavelmente é mais razoável focar em coisas mais produtivas”, finalizou.

Outros usuários do Google chegaram a comentar o acontecido, relatando que já observaram outros erros na plataforma.

“Eu também vi resultados ruins do KG (Knowledge Graph, nome dado ao algoritmo) para condições médicas, listando os sintomas errados ou descrevendo doenças facilmente tratáveis ​​como ‘Incuráveis’. Agora eu ativamente ignoro a caixa de informações e intencionalmente clico em um site oficial não pertencente ao Google”, contou um usuário.

Fonte: Olhar Digital

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *